Nova reforma H-1B pede fim do programa de Treinamento Prático Opcional (OPT)

A nova lei de imigração dos Estados Unidos agora exige regras mais rígidas no programa de visto H-1B, que as empresas usam para complementar a carência de mão de obra altamente qualificada.

Apresentado na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o American Tech Workforce Act de 2021, exige que o Treinamento Prático Opcional (OPT) seja descontinuado de forma gradual, pois ajuda grandes corporações de tecnologia e oferece economia de impostos, permitindo que contratem pessoas a um custo menor que o normal.  

O presidente do Comitê de Estudo Republicano, Jim Banks, apresentou o projeto de lei como parte de uma iniciativa do Comitê de Estudos GOP para responsabilizar a Big Tech. Antes de ser sancionado, o projeto deve ser aprovado pela Câmara e, em seguida, pelo Senado.

“A Big Tech está reservando algumas das oportunidades de carreira mais lucrativas e valiosas da América e dando-as exclusivamente a trabalhadores estrangeiros convidados. Eles estão cortando os americanos para economizar alguns dólares. É a terceirização doméstica ”, disse Banks em um comunicado.

O projeto de lei prevê marcar uma barreira salarial para vistos H-1B na extremidade superior do salário anual pago a um trabalhador americano para esse cargo, ou $110.000, priorizando vistos para empresas que pagam salários mais altos e restringindo a capacidade de contratação de grandes empresas de tecnologia a trabalhadores terceirizados.

O projeto limitaria a validade dos vistos H-1B patrocinados por empresas terceirizadas a um ano, ao contrário dos três anos padrão. Seis dos oito principais alvos da aprovação inicial do visto H-1B em 2019 foram Amazon, Google, Microsoft, Facebook, IBM e Apple. 

Representamos causas imigratórias em todos os Estados Unidos e oferecemos triagem inicial gratuita do seu caso.

– Whatsapp: +1-954-204-0393
– www.castrolegalgroup.com
– youtube.com/conexaoimigracaousa

Subscribe to our Newsletter.