Quadrilha é presa em NY por organizar partos de estrangeiras nos EUA

Seis pessoas foram acusadas de trazer 119 mulheres da Turquia para terem filhos nos Estados Unidos e voltarem para seus países de origem. De acordo com a acusação, a quadrilha cobrava entre $7.500 e $10 mil das gestantes, que tiveram seus bebês em New York.

A quadrilha usou recursos do Medicaid e utilizou $2.1 milhões de dinheiro do governo para financiar esses partos.

O direito à cidadania americana a bebês nascidos nos Estados Unidos é garantido pela Constituição, mas o presidente Trump, nos últimos quatro anos, demonstra interesse em acabar com o que ele chama de indústria dos “bebês âncora”.

Fontes ligadas à Casa Branca disseram que o presidente quer assinar uma ordem executiva para acabar com esse direito para filhos de imigrantes nos últimos dias de seu governo.

“Somos um dos únicos países do mundo onde uma pessoa entra, tem um bebê e ele é essencialmente um cidadão dos Estados Unidos por 85 anos, com todos os benefícios. Isto é ridículo e tem que acabar”, afirmou Trump em entrevista em 2018 sobre o assunto.

O Departamento de Estado já orientou agentes de imigração para interrogar mulheres grávidas com mais rigor, tanto para tirar o visto, quanto para a entrada nos EUA, para evitar que elas venham ter filhos no País.

A equipe do Castro Legal Group, liderada pela advogada Renata Castro, está sempre monitorando e divulgando as novidades relacionadas à Imigração no nosso site www.castrolegalgroup.com e nas nossas redes sociais. Fique ligado!

Representamos causas imigratórias em todos os Estados Unidos.

Whatsapp: +1-954-204-0393

www.castrolegalgroup.com

youtube.com/conexaoimigracaousa

Subscribe to our Newsletter.